miilay

" Dai-me, Senhor, a perseverança das ondas do mar, que fazem de cada recuo um ponto de partida, para um novo avanço"Gabriela Mistral, poetisa

Quarta-feira, 23 de Maio de 2012

Poema "Âncora"

" Âncora "

   
Estou preso ao meu idealismo
como uma âncora ao fundo do mar.

Que importa se os outros barcos fugirão,
todas as velas se desgovernarão,
se haverá todas as transigências
e temporais?

Que importa se não houver senão, o limpo horizonte
sem um gesto de terra,
a solidão...

Estou preso ao meu idealismo
como uma âncora ao fundo do mar.
não navegarei sem leme, não serei levado pelos ventos,
pelas correntes,
não soçobrarei aos temporais
nada me desarvorará.

Há um porto na minha bússola,
só levantarei âncora no rumo da minha decisão
estou preso ao meu idealismo .


( Poema de JG de Araujo Jorge do livro
- Antologia Poética Vol. II - 1a ed. 1978 )

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Coincidência, fotografei estas bóias, por acaso com o nome de duas netas minhas.

 


 

 

 

 

 

publicado por miilay às 23:24
tags:

Pensamento

A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor.

Joseph Addison

 

 


 

 

 

publicado por miilay às 00:28

mais sobre mim

Maio 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
16
18
22
25

pesquisar

 

comentários recentes

  • boa tarde, sabe dizer-me qual é o outro nome pelo ...
  • Olá miilay
  • parecem as bocas de cães pequeninos, dizíamos nós ...
  • ..e perfume intenso.
  • belas :)
  • Se é para mim recebo-a com muito carinho e amizade...
  • Verdade.Já tenho saudades da ria.Um destes dias......
  • E era bem gira.Olá Miilay feliz 2017.Faz tempo que...
  • Obrigada,Feliz Ano para si e cuidado com o frio,aí...
  • Manu, estou bem, e a fazer os possíveis para não f...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds