miilay

" Dai-me, Senhor, a perseverança das ondas do mar, que fazem de cada recuo um ponto de partida, para um novo avanço"Gabriela Mistral, poetisa

Domingo, 16 de Outubro de 2011

DOMINGO

Hoje fui dar um passeio por uma terra que já há vários anos  não visitava, AROUCA.

Foi tão agradável, caminhar por aquelas ruas e ruelas, passar pelo Convento de Stª Mafalda. Não entrei para visitar, pois já o conheço, mas vale a pena.

Depois na Praça havia uma feira de produtos da região, como:castanhas, nozes, cebolas, mel, azeite, e até vinho doce.

Os produtos estavam apresentados de uma forma criativa ,que chamava a atenção de quem passava. Ora bem, chamavam os clientes.

Comprei, ,castanhas, nozes e mel.

A seguir lembrei-me que no caminho para lá, passámos por uma placa identificativa da freguesia de TROPEÇO, aí veio uma saudade!!!

Foi nessa terra a minha primeira Escola.

Resolvemos à vinda ir mesmo lá, ainda são uns quilómetros, pois as colocações à quarenta anos atrás, para os prof. agregados eram lá para as aldeias mais remotas.

Lá fomos . quando  chegámos, eu e o meu Manel,  vi logo a casa ,onde tinha ficado alojada, ali perto da igreja. E será que a D. Natalinha ainda era viva? Dirigi-me a um senhor, que me disse que já tinha morrido,, facto que não estranhei pois já na altura era uma senhora  de quarenta ou mais anos. Vi que estavam pessoas lá na casa e dirigi-me lá, e disse:

_ Boa tarde! dá-me licença que tire uma foto, à casa, é que há 38 anos dei aqui aulas e a D. Natalinha tratou-me como uma princesa?

Uma sobrinha  que lá estava, com filhos e netos respondeu-me:

_Faça o favor, fico contente que tenha essas boas memórias da Natalinha.

Foi emocionante e a minha mente fez um retrocesso no tempo, e apesar da aldeia, estar diferente, parece que uma rapariguinha de 20 anos, ia a caminhar pela estrada fora, ladeada de oliveiras e o som, era das vozes das pessoas, que andavam na apanha da azeitona.

Mas ,isso foi à muito tempo...Agora a estrada está mais larga é ladeada de casas, e a Escola, fechou. Os alunos são levados para uma Escola maior. Assim se vai desertificar novamente, aquela aldeia.

Falta o gargalhar das crianças, no recreio da Escola.

 

 

 

 Convento de Arouca

 

 

 

 

 

 

 

 

Convento 

 

 

A feira na Praça- As restes de cebolas, ali a chamar.... 

 

 

 

 Os vários produtos.

 

 

 

 

 

 

 

A casinha onde vivi... 

 

 

 

 A Igreja de Tropeço.

 

 

 

A paisagem em frente da casa,com o castanheiro, carregadinho!

 

 

publicado por miilay às 18:41
sinto-me:

mais sobre mim

Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
22
29

pesquisar

 

comentários recentes

  • Gostei que tivesse passado , gostou? ou só viu est...
  • Obrigada! Rita eu já fui apaixonada por este blog,...
  • Obrigada! Foi uma forma de me trazer até aqui, ao ...
  • Muito interessante!
  • Gostei muito do seu blog obrigado
  • O telhado da casa não tem nada a ver.
  • boa tarde, sabe dizer-me qual é o outro nome pelo ...
  • Olá miilay
  • parecem as bocas de cães pequeninos, dizíamos nós ...
  • ..e perfume intenso.

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds