miilay

" Dai-me, Senhor, a perseverança das ondas do mar, que fazem de cada recuo um ponto de partida, para um novo avanço"Gabriela Mistral, poetisa

Segunda-feira, 01 de Abril de 2013

A Páscoa na minha Terra

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na minha vila de Loureiro, a Páscoa ainda guarda as tradições de outrora.

Logo pelas 8 h da manhã, estoiram os foguetes, a anunciar que o compasso vai sair, vai começar a percorrer os vários lugares da freguesia.Saem sete ou oito cruzes, e o senhor abade vai a um lugar, para o ano vai a outro.

Então na minha rua, foi um leigo que representava o senhor abade,  outro traz a cruz, outro o saco para levar o envelope com a folar para o sr. Abade, e não podemos esquecer o rapaz , que quase sempre é um acólito que traz a campainha, e vai fazendo anunciar, a chegada do compasso com o seu dlim,dlim,dlim, e assim entram nas casas que querem receber a cruz, que estão assinaladas, com verdes e flores à entrada.

Entram lêem uma oração a anunciar a Ressureição de Cristo, e depois dão a cruz a beijar ao agregado familiar de cada casa.

Por vezes ainda bebem um cafézinho e comem pão de ló, ou um cálice de vinho do Porto, mas em  minha casa não é costume. O senhor do saco recolhe o envelope e lá prosseguem a visita Pascal.

Gosto deste ritual, mas tinha mais significado quando a visita era feita pelos padres. Agora como há menos vocações, não podem estar em todo o lado.

De qualquer forma ainda senti que a tradição faz sentido.

 

Depois houve o almoço em família ,mas este ano mais pobre em presenças, pois o patriarca, já partiu, mas estava presente em nossos corações. 

 

Hoje há no Largo de Alumieira o "Saltar o rego", corridas de cavalos, numa das ruas do centro e uma feira, onde se juntam centenas e centenas de pessoas. 

Eu, fiquei aqui...

publicado por miilay às 16:12

8 comentários:

A tradição ainda é o que era, portanto :-)
Boa semana!!!!
numadeletra a 1 de Abril de 2013 às 21:33
Amiga é verdade! Eu gosto!
Um abraço
miilay
miilay a 2 de Abril de 2013 às 23:14
Fizeste com que recordasse a minha infância, nós crianças delirávamos, agora aqui metida num caixote não há sinais desses tempos
Adorei ler e ver estes momentos.

Beijos Miilay
Existe um Olhar a 1 de Abril de 2013 às 23:12
Obrigada, Amiga Manu.
Desejo que as novas terapias que aprendeste te dêem uma nova realização.
Beijinho
miilay
miilay a 2 de Abril de 2013 às 23:16
A pascoa da minha infância continua viva para os nossos lados :-)

Boa semana
Jorge
Jorge Soares a 1 de Abril de 2013 às 23:31
Jorge o Norte é mais ligado às tradições e então nas terras mais pequenas ainda mais , mas ainda bem.
Um abraço
miilay
miilay a 2 de Abril de 2013 às 23:17
Por aqui também é mais ou menos assim. Este ano dois dos meus netos até andaram com as campainhas. Não na minha Freguesia, mas na deles, fazendo nos esperar para o almoço...
Muita chuva aí e aqui...
Beijo
Rosinda
Rosinda a 2 de Abril de 2013 às 20:54
Rosinda isso é bom! Haja alguém disposto a manter as tradições. O cheirinho a alecrim e erva doce é um cheirinho que me leva a bons momentos.
Um abraço
miilay
miilay a 2 de Abril de 2013 às 23:20

mais sobre mim

Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
19
20
21
23
24
30

pesquisar

 

comentários recentes

  • boa tarde, sabe dizer-me qual é o outro nome pelo ...
  • Olá miilay
  • parecem as bocas de cães pequeninos, dizíamos nós ...
  • ..e perfume intenso.
  • belas :)
  • Se é para mim recebo-a com muito carinho e amizade...
  • Verdade.Já tenho saudades da ria.Um destes dias......
  • E era bem gira.Olá Miilay feliz 2017.Faz tempo que...
  • Obrigada,Feliz Ano para si e cuidado com o frio,aí...
  • Manu, estou bem, e a fazer os possíveis para não f...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro