miilay

" Dai-me, Senhor, a perseverança das ondas do mar, que fazem de cada recuo um ponto de partida, para um novo avanço"Gabriela Mistral, poetisa

Sábado, 14 de Julho de 2012

O Barco Ria de Aveiro

 

 

 

 

Margens inertes 
abrem os seus braços 
Um grande barco no silêncio parte. 
Altas gaivotas nos ângulos a pique, 
Recém-nascidas à luz, perfeita a morte. 
Um grande 
barco parte abandonando 
As colunas de um cais ausente e branco. 
E o seu rosto busca-se emergindo 
Do corpo sem cabeça da cidade. 
Um grande 
barco desligado parte 
Esculpindo de frente o vento norte. 
Perfeito azul do mar, perfeita a morte 
Formas claras e nítidas de espanto. 

Sophia de Mello Breyner Andresen

 



publicado por miilay às 18:02

2 comentários:

Barcos nessa ria maravilhosa e de águas calmas. Dá gosto contemplar Miilay.
Um bom Domingo!

Beijos
Manu
Existe um Olhar a 15 de Julho de 2012 às 10:59
Amiga, é o passeio, mais calmo e tranquilizante que faço é ir até à Torreira, onde apanhei este Barco de Passeio que veio trazer turistas que seguiram não sei para onde, mas que deviam ser apanhados novamente em S. Jacinto, para regressarem no Barco a Aveiro.
Beijinho
miilay
miilay a 19 de Julho de 2012 às 00:03

mais sobre mim

Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
16
19
25
28

pesquisar

 

comentários recentes

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro